Categorias
Blog Estratégia & execução

O legado de 2020 (e como se preparar para 2021)

O ano de 2020 foi cheio de desafios e antecipação de diversas tendências tecnológicas para as empresas e para seus colaboradores. Sem dúvida, um dos anos mais atípicos dos últimos tempos que finaliza sem que nos deixe com saudades, mas repleto de aprendizados e mudança de mindset.

Mas, o que aprendemos com todas essas transformações e como se preparar para a chegada de 2021? Posso garantir, que o papel do líder, sempre tão discutido por especialistas em gestão e RH, mudou para sempre. Assim como a importância da comunicação e a empatia, que com certeza foram as habilidades mais postas à prova e que influenciaram o ritmo das equipes.

O próximo ano será o xeque-mate sobre o papel dos líderes dentro das corporações. 2021 cobrará todos esses novos aprendizados e tendências apresentadas em 2020. O trabalho com equipes multidisciplinares, autonomia, gestão transparente e feedbacks, serão palavras de ordem no próximo ano. A partir de agora, as lideranças precisarão estar mais próximas aos seus times, conhecendo e estimulando as principais habilidades e desafios de cada um. Por isso, o conceito accountability deve estar na ponta da língua dos gestores e empresas.

Empatia é outro conceito que deve permear no ano que vem, mas com certeza deve ser um aprendizado para a vida. O ato de se colocar no lugar do outro e demonstrar interesse genuíno nos anseios do próximo, nunca foi tão discutido. E preocupações em entender as reais necessidades, aflições e angústias foi entendido dentro e fora do ambiente corporativo. Finalizamos esse ano mostrando para as companhias que a vida pessoal dos colaboradores é tão importante e um influenciador potente no desenvolvimento profissional de cada um.

A relação dos colaboradores com o digital também sofreu profundas mudanças. Está mais claro do que nunca que só entender as funções básicas não é mais possível. As pessoas foram obrigadas a entender como a tecnologia influencia as relações e como ela pode ser uma ferramenta poderosa no desenvolvimento e crescimento tanto de pessoas como de empresas.

Voltar não será mais possível, e arrisco a dizer que ainda bem que não será. 2020 possibilitou antecipar mudanças que talvez demorariam anos para sair do papel. E, principalmente, nos mostrou que é possível sempre mudar de caminho, seja para frente, para o lado e até mesmo para trás. Talvez esse seja o maior legado deste ano. 2021, ainda é um mistério, mas porque não começar a se preparar agora?

Paulo Lira é coordenador e supervisor acadêmico da HSM University

Categorias
Blog Estratégia & execução

Três dicas para criar um bom planejamento estratégico

Todo início de ano levanta dúvidas sobre o que acontecerá no ambiente de negócios brasileiro. Trata-se de um momento essencial para refletir sobre as estratégias que orientarão nossas tomadas de decisões. A questão central é: como você irá planejar seu negócio ou sua carreira para aproveitar as oportunidades e mitigar eventualidades. A principal qualidade em relação ao planejamento para o ano é definir quais renúncias serão feitas. Assim como grandes estudiosos da gestão, como Peter Drucker e Michael Porter, costumam dizer, o sucesso está na decisão do que não fazer.

Prepare-se para mudanças
Mudanças, acontecerão. Mas a diretriz estratégica de sua organização ou carreira é vital para o sucesso profissional. E você está preparado para cada uma delas? Entender o cenário, que muitas vezes não é controlável, é o primeiro passo para definir uma estratégia condizente com o momento político e econômico de sua empresa. Construir um planejamento com iniciativas operacionais adaptáveis e mitigatórias é ainda mais importante. Nesse quesito, a agilidade de aferição de indicadores e a tomada de decisão ágil são grandes aliadas a ecossistemas de indicadores estáticos e com mensuração demorada.

Refine sua estratégia de inovação
A gestão da inovação ainda é um desafio em diversas organizações. A principal dificuldade, porém, é articulá-la junto à rotina de seu negócio. Diversas empresas aspiram desenvolver estratégias inovadoras, mas a metodologia utilizada para a concepção, planejamento e execução dessas estratégias por meio dos processos de inovação é inadequada. O principal erro é utilizar equipes compartilhadas nos trabalhos rotineiros em processos de planejamento ou inovação. O processo de construção, de criatividade e tomada de decisões não é aderente ao processo rotineiro. Trata-se de um ponto estratégico.

Defina objetivos e metas
O processo de definição de objetivos, indicadores e metas (e suas correlações a fatores externos e internos) é a base para construção de seu planejamento. Sua empresa é boa em atendimento? Crie modalidades de produtos que gerem receitas recorrentes, por meio de alta fidelização. Sua empresa tem o melhor produto ou um produto de alta qualidade? Faça chegar a seu consumidor o real valor de adquirir um produto diferenciado, baseado em durabilidade, preço condizente, e resultados. Na dúvida sobre onde levantar essas informações, sempre escute o seu cliente.

Vinicius Souza é diretor da VOS Consultoria

Categorias
Blog

Como turbinar as vendas do final de ano

O final da temporada de compras já começou para os varejistas online e, se eles não prepararam suas estratégias de alta temporada a tempo, correm grande risco de perder para a concorrência. Compartilho algumas recomendações que podem ajudar as empresas online a ter uma temporada de fim de ano bem-sucedida.

Invista em um excelente serviço ao cliente
Os varejistas devem aproveitar as compras de fim de ano para oferecer o melhor serviço possível aos clientes. Isso exige planejamento, e muitos se preparam com vários meses de antecedência para determinar a maneira mais eficaz de usar o big data, simplificar a navegação do site e criar experiências para mostrar, da forma mais intuitiva possível, os conteúdos relevantes. Além disso, é importante não esquecer os cartões-presente e a opção de acompanhar as remessas das lojas físicas. Para atender a essas demandas, os varejistas devem usar a personalização com base no local onde o cliente está, para garantir que não estejam fazendo ofertas regionais para compradores que não estão perto de uma de suas lojas.

Atenção ao que é prioridade
Varejistas são pessoas ocupadas e, portanto, precisam ser organizados e saber priorizar. Do pedido de inventário à pesquisa de tendências de mercado, treinamento de equipe e planejamento de eventos na loja, tudo deve ser muito bem estudado. Isso também significa reconhecer que, embora algumas responsabilidades sejam mais agradáveis do que outras, todas elas devem ser priorizadas para administrar um negócio bem-sucedido. A programação de prazos pode ajudar os varejistas a manterem o foco, eliminando tempo adicional gasto em tarefas que não merecem tanta atenção.

Não se esqueça do marketing
O marketing é da maior importância para se preparar para esta temporada. Uma ação essencial é ter sempre à mão os preços praticados pela concorrência, para que você possa oferecer as melhores ofertas para seus clientes. Por outro lado, esta é uma época do ano em que você não deve ter medo de gastar. Para muitas empresas, os orçamentos de marketing tendem a aumentar. Planeje seu orçamento com antecedência e use o dinheiro que você reservou para esta temporada. Você também não deve se esquecer da aquisição de clientes. Esta é a estação em que seus canais receberão muito mais tráfego do que o habitual; portanto, é fundamental criar um banco de dados especialmente para o período.

Melhore a logística, ela vale ouro
Este é o momento exato também para a sua empresa revisar seus métodos de envio de produtos. Um exercício interessante é se perguntar: “Minha logística é confiável?”. E outra: “Recebemos muitas reclamações sobre o envio?”. Mesmo se você estiver completamente satisfeito com as configurações atuais de remessa, a temporada de fim de ano é o momento ideal para se comunicar com os clientes, confirmar datas de entrega antecipadas e obter informações importantes para poder trabalhar bem em seu site, e-mail marketing e campanhas nas redes sociais.

Treinamento de pessoal é tudo
As lojas gastam muito dinheiro para permanecer no mercado, portanto, ter pessoal treinado é fundamental. Como empregadores, precisamos treinar nossos funcionários para que eles possam ser os melhores embaixadores de nossa marca. Os varejistas que reconhecem o valor de seus funcionários e os treinam regularmente são os que alcançam o sucesso. O pessoal deve ser treinado em todos os níveis, desde procedimentos operacionais até atendimento ao cliente. É a única maneira de obter excelentes resultados em termos de vendas.

Site amigável, o seu melhor amigo
Para estar preparado para a árdua competição de vendas de final de ano, os comerciantes online devem garantir que seu site seja amigável ao cliente. Os consumidores fazem boa parte de suas compras por redes sociais e via mobile – por isso, exigem páginas de fácil navegação. Portanto, não perca tempo e avalie se sua versão online é amigável, intuitiva e, o mais importante, responsiva, ou seja, se seu site se adapta à telinha dos smartphones. Os principais itens a tomar nota são: o quão eficiente é encontrar um item no site (ou no app), quanta informação sobre o produto precisa estar acessível na barra de rolagem e a jornada do checkout, momento crítico para qualquer e-commerce.

Agradeça aos clientes existentes… sempre!
Cliente gosta de ser bem tratado e, sempre que possível, mimado! Especialmente aquele que é leal a uma marca ou loja. Algumas maneiras simples de mostrar o quanto essa lealdade significa é por meio de e-mails personalizados ou convites para atividades divertidas, de preferência com desfecho promocional. O bom cliente merece reconhecimento! Nesse quesito, as redes sociais são um canal rápido para atingir compradores contumazes e (o que é ainda melhor) também permitem concursos temáticos de fim do ano, além de democratizarem rapidamente as novidades da marca e os descontos da temporada.

Missão: prevenção de fraudes
Eis um ponto muito importante, que deve ser prioridade o ano inteiro, e mais ainda na temporada de compras de fim de ano. Esta é uma época propensa a ataques de phishing e cibernéticos, cujo objetivo é roubar informações pessoais e financeiras dos clientes. A Black Friday, por exemplo, é um dos melhores momentos para os criminosos cibernéticos, pois o volume de negócios online aumenta significativamente, e muitas empresas insistem em não dar a devida atenção a atividades suspeitas na rede. O lojista consciente deve investir em uma plataforma de pagamento segura, dotada de sistemas antifraude altamente avançados, para fazer o fim de ano mais feliz para si mesmo e, principalmente, para seus clientes.

Vendas em alta, estoque idem
Last but not least, o varejista precisa estar preparado para as compras de final de ano também em termos de estoque – principalmente se o potencial de vendas online for maior do que o de vendas offline. Se é impossível prever a demanda, é mais do que possível se preparar para o melhor-pior cenário. Fique atento à queda de estoque dos produtos que você considera o core business de sua loja. Porque, provavelmente, serão eles os responsáveis pelo sucesso ou fracasso da sua estratégia de fim de ano. Se você é um artesão, isso significa criar tantos produtos artesanais quanto prevê vender. Para outros fornecedores, como lojas de roupas, por exemplo, isso significa encomendar produtos adicionais de seus fabricantes ou produzir muito estoque antes do início da temporada de vendas.

Este é um período excepcional para quem vende e, por isso mesmo, pode ser bastante estressante. Mas preparar sua empresa para ser bem-sucedida e lucrativa não precisa ser tão difícil. Minha recomendação final é que as empresas se comuniquem regularmente com seus clientes, principalmente na chamada pós-temporada, para criar vínculos mais fortes, demonstrar empatia, estabelecer um relacionamento saudável e, acima de tudo, entender suas necessidades. Só assim será possível formular um plano ainda melhor para o ano que vem e aumentar mais seus lucros.