fbpx
Tempo de leitura: 1 minuto

Responda rápido! Hoje, ao pensar em viajar, qual o primeiro tipo de hospedagem lhe vem à cabeça? Se você pensou em Airbnb, acredite, você não está sozinho. A plataforma que reúne milhares de casas ou quartos como hospedagem para alugar por um custo-benefício favorável, em qualquer lugar do mundo, já ultrapassa muitos hotéis de luxo tanto em procura quanto em preço de mercado.

Marshall Van Alstyne, professor na Universidade de Boston e autor do livro Plataforma: a revolução da estratégia, defende que nos dias de hoje o produto, por melhor que seja, nunca vai vencer uma plataforma.

De fato, a vantagem da plataforma põe em xeque muitos negócios antigos, pois oferece serviço de qualidade por preço acessível, além de ter baixo custo em investimento: seguindo o exemplo da Airbnb, você não precisa comprar uma casa para oferecer um lugar bacana para seu cliente se hospedar.

Mas e o mercado de luxo?

Plataforma versus Mercado de luxo

O mercado de luxo talvez seja um dos poucos modelos de negócio que não são ameaçados por plataformas nos dias atuais. Matthew Upchurch, CEO da Virtuoso, contou recentemente em uma entrevista que ele nunca esteve tão forte!

Essa realidade inclui também as marcas de carro. Em abril deste ano a linha Land Rover Discovery voltou a liderar as vendas de modelos de marcas premium, tornando-se a estrela da classe de carros sofisticados.

Grande parte de seu sucesso vem de dois fatores: exclusividade e experiência. As marcas de luxo entenderam a importância de não só oferecer um produto exclusivo, mas, acima de tudo, uma experiência única e inesquecível para seu cliente.

O valor está não na oferta do produto, mas sim na realização de um desejo pessoal, por isso, esse modelo de negócio ainda não se sente ameaçado por novos modelos. Talvez esteja neste detalhe sua maior mudança: oferecer uma proposta de valor que vá além do status.

Área de conteúdo HSM

Receba novidades por e-mail.