fbpx
Tempo de leitura: 1 minuto

As mudanças climáticas são uma realidade inquestionável. Efeitos como o aumento da temperatura média global, derretimento das geleiras, elevação do nível do mar, tempestades graves e secas severas são apenas alguns dos impactos resultantes da ação do homem na natureza.

Os números não negam: segundo o último relatório do U.S. Global Change, a temperatura média anual da Terra aumentou mais de 1,5° nas últimas três décadas. Outro estudo, realizado pelo United States Environmental Protection Agency, aponta a emissão de gases (que também cresceu mais nesse período do que nos últimos 800.000 anos) como um das principais causas do problema.

Na esteira dos últimos acontecimentos, as discussões sobre a preservação da Amazônia voltaram a ganhar força entre diversos setores da sociedade. De acordo com dados do Global Forest Watch, o Brasil liderou ranking mundial de desmatamento em 2018, chegando a perder uma área equivalente ao território da Bélgica. Medidas de proteção à mata nativa poderiam gerar um aumento de 12% no armazenamento de carbono pela floresta.

E o que a minha empresa tem a ver com isso?

Ações ligadas à liberação do uso de agrotóxicos, flexibilização das leis ambientais e alterações no Código Florestal afetam diversas pontas da cadeia de negócios. Muitos investidores, por exemplo, já exigem a elaboração de planos de ação ambiental entre integrantes de seus portfólios. Do lado do mercado consumidor, existe uma preferência crescente por organizações e produtos comprometidos com políticas de sustentabilidade. Diante desse cenário, existem algumas iniciativas elementares para começar a traçar uma estratégia de redução de impacto. Veja abaixo:

1- Calcule sua pegada de carbono

Analisar o volume de CO2 emitido pela operação da empresa é essencial para começar a definir um plano concreto de políticas ambientais. A chamada “pegada de carbono” é a metodologia padrão para medir e registrar o impacto ambiental de uma organização – e estabelecer metas de redução correspondentes.

2- Adote fontes de energia renováveis
Além de reduzir custos operacionais, o uso de energia renováveis é uma maneira simples e eficiente para reduzir impactos ambientais. É o caso dos painéis solares, cada vez mais populares nas empresas brasileiras. Nos casos em que a dependência de fontes de energia tradicionais ainda é predominante, é possível adotar modelos híbridos de consumo.

3- Recicle o seu lixo eletrônico
As transformações digitais e os avanços tecnológicos (incluindo a obsolescência cada vez mais rápida dos aparelhos) vêm deixando uma enorme trilha de resíduos eletrônicos pelo mundo. A produção global de lixo eletrônico chegou perto da marca de 50 milhões de toneladas no ano passado. Já existem diversas organizações que conectam empresas a cooperativas de reciclagem e instituições que reaproveitam dispositivos usados.

Receba novidades por e-mail.