fbpx
Tempo de leitura: 2 minutos

As tendências são o que movem o mercado em busca de inovação. Mas você sabia que existe uma profissão especializada em prever o que irá virar moda e marcar o espírito de uma época?
O termo Coolhunting surgiu na década de 90, hoje é utilizado para definir o profissional que antecipa tendências. Com a rapidez com que o mundo está se transformando hoje em dia, o mercado tem dado cada vez mais importância a essa profissão que já virou a queridinha de quem quer ingressar principalmente no mundo da moda.
Se engana quem pensa que falar sobre tendências é algo importante apenas nesse mercado, empresas de marketing já estão contratando Coolhunters para completarem suas equipes a fim de usar suas habilidades na criação de ideias inovadoras e sair na frente da concorrência.
A PANTONE® é um exemplo prático do impacto que essas tendências têm no mundo hoje em dia. Conhecida mundialmente como a linguagem padrão de comunicação no processo de gerenciamento de cores, a marca apresenta ao mundo, sempre no mês de dezembro, a cor do próximo ano, que irá influenciar o mercado da moda, publicidade, decoração, entre outros.
Essa cor simbólica é definida através de um conjunto de comportamentos que refletem a cultura global do próximo ano, e sua escolha é feita a partir de um estudo profundo e analítico sobre a sociedade atual.
Mas você deve estar se perguntando o que de fato um Coolhunter faz? Na prática, por mais “cool” que pareça essa profissão, é um trabalho bem árduo. Os caçadores de tendência precisam ter um olhar crítico e atento a tudo, principalmente com relação ao comportamento humano.
Sabina Deweik, do instituto de pesquisas de tendências de consumo Future Concept Lab, trabalha há 12 anos na área. Formada em Jornalismo e com 2 mestrados, um em comunicação da moda e outro em semiótica, ela explica que uma das principais responsabilidades do Coolhunter é entender os sinais que anunciam o que está por vir.
“Coolhunting é antes de mais nada um método válido para captar os sinais emergentes da sociedade, interpretá-los e gerar insights de inovação. Como as pessoas se comportam, quais são suas preferências culturais ou de consumo, quais são as novidades nas cidades, diferentes formatos de varejo, comunicação, atendimento, são todos temas de estudo.” – afirma Sabina.
Afinal, antever o futuro não é uma tarefa fácil. Os sinais podem ser encontrados em qualquer lugar, a qualquer hora. Por isso, a maioria das pessoas que trabalham nessa profissão obrigatoriamente viajam muito, estão sempre em contato com diversas culturas, tentando identificar os desejos, necessidades e aspirações da população, com o objetivo de levantar hipóteses sobre esses hábitos.
Acima de qualquer coisa, o Coolhunter é aquele que tem o senso crítico para analisar os cenários e tentar prever entre as variáveis econômicas, tecnológicas, culturais, políticas e ambientais o que vai se concretizar no futuro. Ao mesmo tempo, esse profissional também precisa ser intuitivo para obter insights certeiros com base em tudo aquilo que observou no mundo.
Por isso, diante da velocidade com que as tecnologias andam mudando o mundo, apostar nesse profissional no planejamento estratégico de uma empresa é uma boa oportunidade de promover a inovação dentro do seu negócio.

Receba novidades por e-mail.