Categorias
Blog

O reconhecimento segue sendo um clássico insubstituível


Trabalhar de casa, embora em alguns casos torne os funcionários mais produtivos, não permite interações casuais que vêm com o bate-papo do escritório. A Fast Company publicou um artigo trazendo o que se perde com a ausência desse contato entre funcionários e gestores, e nós trazemos os principais pontos para você.

Para melhor ou pior, essas interações casuais eram muitas vezes o cenário para um feedback positivo espontâneo, demonstrado por um rápido, “Ei, ótimo trabalho nessa apresentação!” no corredor. Como disse um diretor sênior a Sabina Nawaz da Harvard Business Review: “Estou parado porque não sei como me conectar com meu gerente nas coisas menos formais – como costumava fazer.”

É um paradoxo que, conforme estamos nos comunicando mais do que nunca pelo Slack e por e-mail, estamos nos sentindo cada vez menos conectados. Criar uma cultura de feedback positivo é crucial e deve ser uma parte regular da comunicação dos funcionários.

FAÇA DISSO UM HÁBITO
Há uma diferença entre o feedback que é dado como parte integrante da cultura da empresa e o feedback que é dado apenas quando um gerente precisa marcar uma lista de tarefas a cada trimestre. O primeiro cria um ambiente voltado para o crescimento, o que equivale a maior produtividade e funcionários que se sentem valorizados.

Transmitir sua gratidão aos funcionários sempre foi importante, agora mais que nunca, já que o trabalho remoto se tornou a norma. Ainda estamos no meio de uma pandemia global e as pessoas precisam de reconhecimento e afirmação de que estão bem. Reservar um tempo no final de cada dia para fornecer feedback específico e atencioso ajudará muito a melhorar o clima.

Coffee breaks virtuais com os membros da equipe para dar a eles a chance de dizerem como estão indo e também para reforçar o quanto ​​seus esforços são valorizados é algo mais que positivo. Expressar apreço por um trabalho sólido e bem executado é tão importante quanto comemorar uma grande vitória.

A psicóloga de Stanford, Carol Dweck, diz que elogiar o esforço – mesmo as tentativas fracassadas – cria um senso de resiliência. A pesquisa mostra que as equipes de melhor desempenho têm uma proporção de elogios e críticas de 5: 1. Portanto, o feedback positivo é entregue cinco vezes mais frequentemente do que a crítica. Isso cria uma espécie de almofada de bem-estar, de modo que, quando o feedback crítico for entregue, não será tão difícil.

GANHAR CONFIANÇA
Mesmo o feedback mais bem-intencionado soará vazio se não for um produto da cultura da empresa. Para construir essa cultura, as pessoas devem ter uma sensação de segurança e confiança. Como aponta a neurologista e educadora Judy Willis, isso não significa evitar o confronto ou oferecer apenas apoio: significa estar em sintonia com a prontidão das pessoas para um desafio e como elas se sentem em uma determinada interação.

Para fazer isso, você precisa conhecer essas pessoas. Não precisa ser muito pessoal, mas reserve um tempo para perguntar sobre o fim de semana ou compartilhar histórias sobre você. Uma pesquisa recente da Culture Amp descobriu que durante o COVID-19, as pessoas têm um forte desejo de “parar de falar sobre o trabalho por um momento”. Steven Huang, chefe de design e impacto equitativos da Culture Amp, compartilha que se os gerentes fizerem check-ins regulares com os funcionários sobre atividades não relacionadas ao trabalho, os funcionários terão 35% mais probabilidade de se adaptar às mudanças nas condições de trabalho. Sem esse apoio, apenas 26% dos colaboradores sentiram que poderiam se adaptar às mudanças nas condições de trabalho.

Relações fortes entre gerentes e funcionários são um fator de diferenciação chave na capacidade das equipes de se adaptarem”, diz Huang. “Os gerentes que antes haviam dedicado tempo para conhecer seus funcionários ‘fora do trabalho’ estão colhendo os benefícios porque já sabem como ajudar seus funcionários em tempos difíceis.”

No escritório, esse tipo de interação costumava ocorrer informalmente. É importante mantê-la, mesmo sem o providencial cafezinho.

ELOGIOS EM PÚBLICO
Obviamente, certas conversas devem ser individuais, mas ao fornecer feedback positivo, tente uma abordagem aberta e pública. A maioria das pessoas gosta de se sentir apreciada na frente de seus colegas e supervisores: uma pesquisa Gallup de 2016 descobriu que receber publicamente um prêmio, certificado ou elogio era uma das formas mais memoráveis ​​de reconhecimento para os entrevistados.

Bob Nelson, autor de 1001 Ways to Reward Employees, diz que reconhecer os funcionários de forma visível pode variar de elogios informais à criação de prêmios especiais – o que mais importa é que seja genuíno e proporcional ao tamanho da realização.

“Embora o dinheiro seja importante para os funcionários, o que tende a motivá-los a desempenhar e ter resultados em níveis mais elevados é o tipo de reconhecimento atencioso e pessoal que significam uma verdadeira apreciação pelo trabalho bem executado”, escreve. Isso pode ser feito de várias maneiras e ajuda a conhecer as preferências de seus funcionários.

As pessoas tendem a ter um melhor desempenho quando existe uma cultura de reconhecimento. Em uma época em que os funcionários podem se sentir mais à deriva do que nunca, lembre-os de que você vê suas contribuições e que elas são importantes.