Categorias
Blog

As habilidades que 2021 espera de você


A IESE publicou sua lista com as habilidades que mais serão requeridas ao alto empresariado em 2021, de acordo com seus professores e especialistas. Trazemos aqui os principais pontos do artigo para você.

Empatia
A empatia é crucial em tempos de crise, quando tantas pessoas estão lutando. Os líderes empáticos sabem como criar uma atmosfera na qual todos os membros da equipe – não apenas alguns – apresentem ideias. Eles sabem como se envolver com os membros da equipe que são diferentes deles devido à cultura, experiência, personalidade ou idade.

“Nosso contexto mudou tanto que muitas empresas se encontram fundamentalmente repensando seus modelos de negócios”, diz Raes. “Precisamos de muita inovação. E o que precisamos para inovação? Relacionamentos, compartilhamento de informações, serendipidade de conversas. ”

Flexibilidade
Em 2021, os gerentes terão de mostrar flexibilidade mental ou disposição para fazer as coisas de maneira diferente – mesmo que a maneira como atuavam no passado fosse muito bem-sucedida.

Isso pode envolver pedir contribuições de pessoas que são muito diferentes de você em termos de formação, conhecimento e ideias – assim como um líder empático faria. Será também necessário ter autoconsciência para perceber como está agindo na forma como trabalha.

Agilidade de aprendizagem
De certa forma, a agilidade de aprendizado incorpora empatia e flexibilidade. Ela é um modelo mental e também um conjunto de práticas:

  • Agilidade mental, ou sua abertura para outras perspectivas e complexidade
  • Agilidade de pessoas ou sua capacidade de trabalhar com diversas pessoas e partes interessadas
  • Agilidade de resultados, ou se você é capaz de entregar resultados na primeira vez que se encontra em uma situação ou no meio de uma crise
  • Agilidade de mudança, que é a rapidez com que você pode adotar para situações de mudança
  • Autoconsciência, ou seja, conhecer seus pontos fortes e fracos e compreender a quais tipos de experiências e aprendizados você deve se expor para crescer

Tomada de decisão baseada em dados
2021 e os anos seguintes serão de intensa tomada de decisões para os gestores, é essencial saber como usar os dados para auxiliar no processo.

O principal benefício da tomada de decisão baseada em dados é que ela remove e reduz a importância ou o efeito das tendências humanas, das emoções humanas, da tomada de decisão.

Para os gerentes, isso começa com a identificação dos dados necessários, garantindo que eles sejam coletados de forma confiável e sistemática. Requer uma compreensão de quais informações podem ser obtidas a partir dos dados e quais não, bem como identificar claramente a que finalidade a coleta de dados servirá.

Ter essas medidas mais objetivas, em vez de confiar na intuição ou emoções humanas, pode ajudar a produzir decisões melhores. Mas não se trata apenas de reconhecer padrões no passado e tomar decisões com base neles. Em vez disso, você pode usar dados no futuro, usando testes e experimentação AB para mostrar o que é mais eficaz.

Orçamento enxuto
A demanda por maior flexibilidade após o COVID-19 vai muito além de permitir que os funcionários trabalhem em casa, ou incorporar mais elementos digitais.

Precisaremos nos acostumar com esse novo conceito de frugalidade, que significa utilizar os recursos da forma mais eficiente. Isso se traduz em uma abordagem inteiramente nova para orçamentos, que tendem a replicar aqueles de anos anteriores, com ajustes mínimos, em ciclos estáticos de 12 meses. O mais indicado é que as empresas entrem em detalhes sobre todos os custos e recursos e comecem do zero.

Além disso, as organizações devem ter orçamentos rotativos ajustados em vários pontos ao longo do ano. As previsões nas quais os orçamentos se baseiam também devem ser ajustadas de acordo com as novas realidades.

Você pode acessar o artigo neste link.