Categorias
Blog

5 profissionais que fazem a diferença em políticas LGBT

Apesar de 77 países proibirem a discriminação baseada na orientação sexual no trabalho e de 93% das empresas da Fortune 500 possuírem políticas contra ela, a comunidade LGBTQIA+ ainda enfrenta inúmeros desafios relacionados ao preconceito e a desigualdade no ambiente corporativo. Confira alguns dados:

– 35% profissionais LGBTQIA+ brasileiros afirmam já ter sofrido algum tipo de discriminação velada ou direta.
– Menos de 0,3% dos diretores de conselhos de empresas da Fortune 500 se identificaram abertamente como LGBTQIA+ em 2020.
– 51% dos funcionários transgêneros no Reino Unido disfarçam sua identidade no trabalho por medo de discriminação.
– 22% dos LGBTQIA+ estadunidenses afirmam não receber ou ser promovidos na mesma forma que os seus pares.
– 82% dos LGBTQIA+ brasileiros acreditam que ainda falta muito para que as empresas os acolham melhor.

Selecionamos 5 executivos e empreendedores LGBTQIA+ que se destacam no mercado de trabalho:

Tim Cook – O ex-diretor da IBM e CEO da Apple desde 2011 assumiu publicamente que é homossexual em um editorial para a Bloomberg Businessweek, em 2014. “Eu tenho orgulho de ser gay e eu considero que ser gay é um dos maiores dons que Deus me deu”, declarou. No artigo, Cook explicou que é aberto sobre sua sexualidade há anos e, apesar de muitas pessoas na Apple estarem cientes de sua orientação sexual, procurou se concentrar nos produtos e clientes da empresa, ao invés de sua vida pessoal. Ele terminou o texto dizendo: “Nós pavimentamos juntos o caminho iluminado pelo sol na direção da justiça, tijolo por tijolo. Este é o meu tijolo”. Ele também se tornou o primeiro CEO abertamente gay na lista Fortune 500, da revista norte-americana Fortune.

Maite Schneider – A transexual, empresária e ativista curitibana é conhecida por seus trabalhos voltados à causa LGBT como o portal Casa da Maitê, Integra Diversidade e Transempregos, projeto de empregabilidade voltado para pessoas trans no mercado de trabalho e com o maior banco de dados de profissionais transgêneros. No último ano, foi uma das 25 personalidades eleitas Linkedin Top Voice e finalista do Prêmio Cláudia. Schneider é também co-fundadora da ABRAT (Associação Brasileira de Transgêneros). Você pode conhecer melhor as ideias de Schneider através do seu TED.

Arlan Hamilton – Inspirada por Mike Rothenberg, da Rothenberg Ventures, Hamilton fundou o Backstage Capital, um fundo que investe em “fundadores subestimados”: mulheres, negros, membros da comunidade LGBT, minorias étnicas e religiosas. Até o momento, o Backstage Capital levantou mais de US $ 7 milhões e investiu em mais de 130 startups. Em 2018, Hamilton lançou um fundo de US $ 36 milhões especificamente para fundadoras negras.

Niarchos Pabalis – Ex-Head de Diversidade e Inclusão da SAP, foi reconhecido pelo Financial Times como um dos 30 futuros líderes LGBT do mundo. É também Diretor Global de Diversidade, Equidade e Inclusão da Wikimedia Foundation, empenhado em capacitar e envolver pessoas de todo o mundo para coletar e desenvolver conteúdo educacional sob uma licença gratuita ou de domínio público, e divulgá-lo de maneira eficaz e global!.

Maira Reis – Palestrante e fundadora da Camaleao.co, startup focada em soluções para diversidade LGBTQIA+ e que também ajuda empresas a se conectarem com a comunidade. No último ano, foi uma das 25 personalidades eleitas Linkedin Top Voice.

No Experience você encontra nosso podcast especial gravado ao vivo na Arena CBN Professional, na HSM Expo 2019. Debatemos o tema com Maite Schneider e João Torres, sócio da consultoria Mais Diversidade. Schneider e Torres comentam sobre os desafios de tornar as relações mais humanas nos ambientes corporativos. Outro aspecto abordado é a produtividade em ambientes diversos e inclusivos.

A entrevista foi concedida ao jornalista Milton Jung, da CBN. Clica aqui e confira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *