Tempo de leitura: 2 minutos

O uso intensivo de dados é uma das principais características dos negócios digitais. O mercado lida, hoje, com uma quantidade enorme de informações e isso só tende a aumentar no futuro. Afinal, quanto mais os consumidores estão conectados online e se relacionam com as empresas por diversos pontos de contato, mais elementos sobre o seu comportamento passam a ser registrados.

Com isso em mãos, os varejistas podem compartilhá-los com a sua equipe, fornecedores e parceiros para acelerar seus negócios e, com o uso de Big Data e inteligência artificial, as companhias conseguem analisar e melhorar o relacionamento das marcas com o público. Mas, para que a sua aplicação seja correta é preciso que haja uma estratégia e esta vai muito além do omnichannel.

Não se trata somente da integração dos canais, mas sim colocar o cliente no centro dos negócios e desenvolver, a partir das suas informações, novas maneiras de se relacionar com os consumidores. Por isso, existem vários benefícios da utilização de big data no varejo, como:

. Previsão da demanda – A partir da análise do comportamento de consumo e de tendências macroeconômicas, meteorológicas e sazonais, é possível definir com grau elevado de assertividade sobre o sortimento de cada loja e a sua quantidade;

. Melhor alocação de recursos – Ao entender o fluxo de pessoas na loja física e sua interação com os canais online, damos ao lojista a possibilidade de utilizar com mais eficiência seus recursos, e, a partir disso, processos podem ser ajustados para lidar da melhor forma com o dia a dia da operação;

. Reação rápida às mudanças do mercado – Se, por algum motivo, a previsão de demanda não coincidir com a realidade, identificando rapidamente quando algo não está de acordo com o planejado, para que sejam realizadas correções da rota de forma rápida, quando necessário. Isso acontece porque o uso da tecnologia no varejo permite medir o andamento das operações em tempo real. O uso do big data também viabiliza a análise completa do que ocorre em cada ponto de contato com o cliente e qual seu reflexo em toda a cadeia de suprimentos, uma preocupação constante das grandes redes varejistas, que não conseguem obter uma visão completa do que está acontecendo na operação;

. Maior conhecimento dos clientes – Nesse caso, o uso de big data é essencial para a coleta e o processamento de dados reais, permitindo conhecer melhor o público alvo para desenvolver estratégias de negócios altamente assertivas;

. Monitoramento de indicadores – Uma grande vantagem do uso dessa tecnologia é a possibilidade de criar uma série de indicadores e deixá-los visíveis para todos em uma organização, direcionando todas as áreas para um mesmo foco. O monitoramento dos indicadores-chave do negócio (KPIs) é também uma forma de entender o que acontece na concorrência e, com isso, obter novos insights de como melhorar sua própria operação.

Podemos concluir que os dados estão se tornando ferramentas essenciais para o desenvolvimento de operações lucrativas e eficientes no varejo. A atração, conquista e retenção de clientes depende do entendimento das demandas, desejos e necessidades reais dos consumidores, o que só é possível a partir da coleta e processamento de grandes quantidades de informações. Por isso, sem big data, nenhuma empresa estará preparada para o futuro dos negócios. E você, está preparado?

[shareaholic app="share_buttons" id="25714566"]
Receba novidades por e-mail.