Tempo de leitura: 2 minutos

A voz da marca deve dar o tom da mensagem que seu negócio necessita comunicar aos clientes que desejam e consigam conectar-se, sem gerar atritos. Tal definição é dada pela estratégia, que deve ser sustentável em longo prazo, com a devida consistência. Antes de empreender qualquer ação de marketing, deve-se definir “a voz de marca”.

Desta maneira, quando há clareza sobre o que se deve comunicar, qualquer ação de venda sobre: como, a quem, onde, e que produto ou serviço, se dá de maneira muito mais fácil.

Portanto, ao desenvolver as características da voz de marca, considera-se que há aspectos críticos quanto à personalidade e à emoção que se planejam transmitir, como diferenciais que os clientes identifiquem e com que sintam empatia. Consistência é a chave para se fazer com que os clientes se lembrem de alguma característica com que se identifiquem, ou percebam pontos comuns consigo mesmos na personalidade da marca.

À medida em que os compradores se tornam mais seletivos com o consumo de conteúdo e o tempo, gerar e manter a demanda estão sendo tarefas cada vez mais difíceis para as marcas B2B.

Qualquer intenção de anunciar um negócio deve considerar a voz e o tom, e ambos devem estar presentes em todas as interações do cliente com seu negócio, durante toda a Jornada do Cliente.

São conceitos diferentes, mas ambos envolvem a personalidade e a inflexão emocional que devem estar incorporadas em cada ação de comunicação. Os clientes interagem em cada ponto de contato, e o atrito ocorre quando o cliente não se encontra no que é anunciado ou proposto como benefícios de um produto ou serviço.

A relação com a audiência durante todo o tempo de duração da Jornada do Cliente só é sustentável quando não há atritos ou desacordos com o que é anunciado ou prometido. Ser consistente com a mensagem é o que gera uma experiência diferenciada em cada nível de interação, e é a chave para uma comunicação efetiva.

A mensagem deve ser devidamente consistente e coerente com a promessa de marca, esta última sendo a que carrega os aspectos de definição sobre a empresa. Além disso, deve-se considerar os atributos do produto, e gerar uma experiência prazerosa de compra.

Lembre-se que atualmente seus clientes já não compram produtos, compram experiências que os inspiram e de que desejam disfrutar. Lograr obter sua lealdade é um objetivo que resulta da exitosa relação mútua, em toda a Jornada do Cliente.

A Voz de Marca se incorpora a cada sequência de pontos de contato; a audiência, prospectos, clientes, usuários, constantemente são vulneráveis a descargas complexas de emoções que logo os inspiram a tomar ações que podem acelerar o processo de compra ou detê-lo e fazê-lo migrar para outra marca.

FINALIZANDO A JORNADA DO CLIENTE
No modelo de seu negócio, se não se considera que a voz de marca tenha um peso específico no desenvolvimento efetivo de ações de marketing, haverá problemas.

É mais provável que se depare com as mesmas perguntas ao desenvolver suas estratégias: Como comunico aos clientes o valor que nossos produtos e serviços entregam? Que emoções nossos produtos despertam? Qual é nossa personalidade de marca? Como os clientes se identificam com nossa marca?

[shareaholic app="share_buttons" id="25714566"]
Receba novidades por e-mail.