fbpx
Tempo de leitura: 2 minutos

Você deve estar se perguntando o que um livro recheado de monstros, com algumas folhas de papel e um dado com 20 lados nos ensina sobre liderança? Ninguém imagina, mas no mundo de fantasia de Dungeons & Dragons você encontra liderança estratégica e narrativa criativa.

Dungeons & Dragons (D&D) é um dos RPGs (sigla em inglês para role-playing game) mais famosos do mundo: mais de 8,6 milhões de americanos o jogaram em 2017, com números subindo em 2018. O jogo já apareceu em vários programas e filmes, como Stranger Things, da Netflix.

Marcus Vinicius Pilleggi, líder de experiência criativa da startup QuintoAndar, acredita que “o RPG possibilita o estímulo à criação e à solução de problemas, além de criar situações que qualquer líder precisa enfrentar diariamente: como fazer um grupo diferente de pessoas, muitas vezes com objetivos diferentes, de locais e backgrounds diversificados, atingir um mesmo objetivo”.

Em D&D, o Dungeon Master (conhecido também como narrador ou Mestre) constrói uma história complexa e tem como objetivo julgar as ações de todas as personagens do jogo. Mas grandes Mestres são raros e estão sempre em alta demanda porque fazem seus jogos (e trabalho em equipe) ser divertidos, rápidos e cheios de aventura. Por isso, aqui estão três práticas de liderança de alguns dos mais interessantes Mestres por aí e, acredite, todas vão ensinar você a ser um líder melhor!

1ª prática: Seja compassivo.

Uma das características mais reconhecíveis em um grande Dungeon Master (e líder) é a capacidade de ler a sala — sentir compaixão por sua equipe e sua comunidade. “No momento em que você coloca a tela do Mestre, todos se abrem, entregando sua imaginação com todas as suas vulnerabilidades”, explica Satine Phoenix, gerente de comunidade da Dungeons & Dragons da Wizards of the Coast e cocriadora do Maze Arcana.

“Você se torna responsável por guiar a cooperação deles para desenvolver a história, caminhar com o grupo através de tempestades emocionais e trazer todos de volta à realidade. Você se torna o líder deles — aprendendo menos sobre controle e mais sobre compaixão, paciência e como realmente ouvir o próximo.” Resumindo — você, como líder, é o responsável final pelo bem-estar e o sucesso de sua equipe.

2ª prática: Seja acolhedor.

Os líderes frequentemente contratam e mantêm equipes que olham, discutem e pensam como eles. No entanto, há benefícios incríveis em ter uma equipe diversificada e saber ouvir diferentes pontos de vista e opiniões.
Não é fácil ser líder feminina e D&D abraça de todo o coração a diversidade em seus jogos. Trazer um novo ponto de vista é essencial para o sucesso da equipe, seja no RPG, seja no mundo corporativo.

3ª prática: Seja confiável.

Se eles não confiam em você, não o seguirão. “Se você vai liderar um grupo, você tem de inspirá-los com a visão de onde está tentando levá-los”, destaca B. Dave Walters, escritor de Dungeons & Dragons: um desejo escurecido e jogador profissional. “Isso é contar histórias. Contar histórias é uma confiança sagrada. Se você puder usar essa confiança para guiar sua equipe em direção a algo grandioso ou mostrar-lhes algo novo, sua mesa e sua agenda sempre estarão cheias.”

Quanto mais sua equipe confia em suas habilidades de liderança, mais disposta estará a seguir você, seja para que lado for. Assim como Walters, que soube construir histórias poderosas para criar confiança naturalmente entre as pessoas do seu time, como líder, você precisa acreditar que está seguindo o caminho certo em busca dessa mesma confiança!

E você, já jogou algum RPG? Compartilhe sua experiência com a gente!

*Texto traduzido e adaptado de “Eight Leadership Lessons You Can Learn From ‘Dungeons & Dragons”, da Forbes.

Área de conteúdo HSM

Receba novidades por e-mail.